Bem Vindo ao Notícias Virtuais - 23 de Outubro de 2018 - São 05:25Horas

Política

Daltinho troca Solidariedade pelo Patriota e leva partido para aliança pró-Taques

TROCA TROCA | 14/03/2018 14h 51min

O deputado estadual Adalto de Freitas, o Daltinho, trocou o Solidariedade pelo recém-criado Patriota e assumiu a presidência em Mato Grosso. A mudança foi comunicada à Justiça Eleitoral ontem (13). Agora, deve levar a legenda para o arco de aliança que vai apoiar à reeleição do governador Pedro Taques (PSDB).

O Patriota também recebeu um integrante do primeiro escalão da equipe de Taques. O secretário do Gabinete de Desenvolvimento Regional, Antônio Carlos Figueiredo Paz, é o novo secretário-geral da legenda. Ao , Daltinho disse que o Patriota deve caminhar com Taques, mas que vai dialogar com os outros pré-candidatos.

Em âmbito nacional, deve se alinhar ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL-RJ). “Não há, no momento, nome melhor que Pedro Taques. Embora o governo tenha enfrentando alguns problemas, é um homem que preza pela probidade e legalidade”.

Daltinho também afirmou que fez a opção pelo Patriota por afinidade ideológica já que a orientação é centro-direita. Admite que enfrentou problemas de convivência no Solidariedade pela ligação do partido com o sindicalismo e os movimentos sociais. "Mas valeu o aprendizado. A decisão pelo Patriota foi muito bem pensada. Sou um empresário e defendo a iniciativa privada. Fiquei 22 anos no MDB, ajudei a fundar o Solidariedade e agora acredito que encontrei um partido que condiz com meu perfil político”.

Quando Bolsonaro cogitou se filiar no Patriota, os apoiadores do presidenciável em Mato Grosso rejeitaram Daltinho por considerar sua conduta política inadequada. Com a opção pelo PSL, o caminho ficou livre para o parlamentar.

Daltinho é o segundo deputado estadual a oficializar troca de partido na janela partidária que "se fecha" em 7 de abril. O primeiro foi Leonardo Albuquerque, que deixou o PSD e aderiu justamente ao Solidariedade, para concorrer à vaga na Câmara Federal.

Por causa da mudança de partido, Daltinho não esteve presente no ato de filiação de Leonardo e de outros quadros ligados a Taques ao Solidariedade. A ausência foi atribuída à divergência com o presidente estadual da legenda, prefeito de Rondonópolis Zé do Pátio.

Além de Daltinho e Antônio Carlos, a comissão provisória estadual terá como vice-presidente Milton Rodrigues, que presidia o PEN antes da legenda mudar o nome para Patriota. O sindicalista Manoel da Força, que era dirigente do Solidariedade, também compõe a diretoria.

Mudanças na AL

Allan Kardec já oficializou a saída do PT. Está dialogando com PDT, PCdoB e PSB e deve anunciar qual a nova opção partidária nos próximos dias. Já o presidente da Assembleia Eduardo Botelho e o deputado estadual Adriano Silva, que estão de saída do PSB, só aguardam a realização de ato político para assinar ficha no DEM.

Bancada do PSB

Outros três integrantes da bancada do PSB seguem indefinidos, mas Mauro Savi também deve aderir ao DEM. Oscar Bezerra, além do DEM, avalia adesão PV, Solidariedade, PSDB e PR. Já Max Russi, que se desincompatibiliza da Casa Civil até 7 de abril para concorrer à reeleição, também está indefinido sobre o partido em que vai se abrigar. Chegou a cogitar o PRB e recuou após a filiação do deputado federal Adilton Sachetti, ex-correligionário no PSB, que tende a levar a sigla para oposição a Taques. Entre suas possibilidades estão DEM, PSDB e PSC.

Surpresas

Em todos os casos, as decisões devem ser tomadas até 7 de abril, quando a janela legal para mudança de partido encerra. Não está descartado que outros deputados estaduais também surpeendam, mudando de partido, mas, por ora, não estão se movimentando.

Fonte:   Rd News