Bem Vindo ao Notícias Virtuais - 21 de Julho de 2018 - São 13:38Horas

Geral

Alunos da UFSCar ocupam prédios e paralisam aulas após reajuste de 120% no valor das refeições

Sorocaba e Jundiaí | 08/05/2018 14h 13min

Estudantes da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) ocupam dois prédios de salas de aula nesta terça-feira (8) em protesto contra o reajuste de 120% no valor das refeições no restaurante universitário no campus de Sorocaba (SP).

 

Desde esta segunda-feira (7), o valor da refeição para os estudantes que não contemplam programas de assistência estudantil subiu de R$ 1,80 para R$ 4.

 

De acordo com Ana Carolina Bertolucci, representante do Diretório Central dos Estudantes (DCE), o campus as aulas também foram suspensas.

Um aluno da UFSCar que preferiu não se identificar disse ao G1 que a insatisfação geral entre os estudantes é sobre como a universidade abordou o reajuste.

 

"A reitoria simplesmente implementou de uma hora para outra como se não fosse nos afetar. É importante mostrar a insatisfação geral para eles abrirem a cabeça para outras propostas."

Manutenção do serviço

Em nota, a UFSCar informou que a reitoria busca "manter ativos todos os serviços e procura manter o diálogo com toda a comunidade".

 

A universidade ainda disse que o reajuste foi aprovado para os quatro campus durante sessão realizada no dia 27 de abril, com o objetivo de garantir a manutenção do serviço de alimentação à comunidade universitária.

 

De acordo com a nota, os estudantes que fazem parte do Programa de Assistência Estudantil (PAE) continuarão com acesso gratuito aos restaurantes.

 

Além disso, estudantes que comprovaram renda familiar per capita de até 1,5 salário mínimo continuarão pagando o valor de R$ 1,80.

Com o reajuste, os estudantes da graduação e pós-graduação pagam R$ 4, os servidores técnico-administrativos pagam R$ 4,50, os servidores docentes pagam R$ 6 e os estagiários da universidade têm refeições gratuitas.

 

Fonte:   G1

Enquete

Qual o melhor nome para Presidente do Brasil?

Bolsonaro

Lula

Aécio Neves

Ciro Gomes

Marina Silva

Michel Temer