Bem Vindo ao Notícias Virtuais - 11 de Dezembro de 2018 - São 13:48Horas

Estado

Produtores apoiam greve de caminhoneiros e levam colheitadeiras para manifesto

Agricultura | 28/05/2018 08h 55min

Em apoio à greve dos caminhoneiros, produtores rurais de Mato Grosso estão usando máquinas colheitadeiras nos protestos em rodovias. Neste domingo, 28, a paralisação já completa uma semana deixando alguns municípios sem combustíveis. Por conta do protesto, frutas e verduras começam a faltar em grandes redes de supermercados do Estado.

Na cidade de Lucas do Rio Verde, um dos pólos agrícolas do estado é possível ver maquinários nas manifestações. O comerciante Naldino Gomes da Silva registrou um comboio de colheitadeiras sendo conduzidas sentido ao manifesto.

O comércio em cidades como Sorriso, Lucas do Rio Verde, Nova Mutum, Primavera do Leste e Jaciara também fechou as portas na tarde desta sexta-feira (25), em apoio à greve dos caminhoneiros, após acordo entre as prefeituras, vereadores e entidades.

Em outro vídeo feito por um internauta na cidade de Rondonópolis, sul do Estado, mostra uma grande multidão as margens da Rodovia BR-364.

Os caminhoneiros estão passando dia e noite nos pontos de bloqueio. A comida e água que recebem, são de doações. Além disto, acrescentaram que só pretendem desmobilizar o movimento quando o problema for resolvido.

Na última sexta-feira, o presidente Michel Temer (MDB) assinou um decreto instituindo a garantia da lei e da ordem (GLO), até o dia 4 de junho.

Uma portaria, também publicada no Diário Oficial da União sobre o uso da Força Nacional nas atividades e serviços imprescindíveis a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio público, em apoio a Polícia Rodoviária Federal.

Diálogo

Neste domingo (27), sétimo dia de greve, o governo volta a negociar com os caminhoneiros, ao mesmo tempo em que forças de segurança continuam a desobstruir pontos de bloqueio nas rodovias de todo o país. A categoria dos motoristas autônomos reivindica agora desconto de 10% no valor do diesel que será cobrado na bomba, a ampliação desta redução de 30 para 60 dias e o fim da suspensão da cobrança de tarifa de pedágio para eixo elevado dos caminhões para todo o país. Em Mato Grosso, dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF) revelam que 15 pontos permanecem com protestos. 

Fonte:   Olhar direto - Carlos Gustavo Dorileo