Bem Vindo ao Notícias Virtuais - 26 de Junho de 2019 - São 04:12Horas

Estado

Delegada finaliza inquérito sobre a morte de personal trainer e entrega ao MPE

Policia | 02/04/2018 20h 55min

O inquérito policial que investiga o assassinato do personal trainer Danilo Nascimento de Souza Campos, 28, foi entregue ao Ministério Público Estadual (MPE) na tarde desta segunda-feira (2). A informação foi confirmada ao Gazeta Digital pela delegada Alana Cardoso, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

A linha de investigação permaneceu a mesma, desde o início das investigações. Ou seja, de que a motivação para o homicídio foi passional já que a vítima se envolveu com uma aluna que era casada com Guilherme Dias de Miranda, 34, apontado como o mandante do homicídio. Como executor, a delegada identificou Walisson Magno de Almeida Santana, 27. Ambos foram indiciados pelo crime de homicídio qualificado.

Um 3º envolvido no crime, que pilotava a motocicleta no dia do assassinato, ainda não foi identificado. Mas de acordo com a delegada Alana Cardoso, isso não impede o encerramento do inquérito e o envio ao Ministério Público. Ela explicou que a investigação segue por meio de autos complementares.

No dia 28 de março, Guilherme permaneceu em silêncio durante o interrogatório. Ele ficou pelo menos duas horas dentro da sala de oitivas acompanhado do advogado Marcelo Garcia Monteiro, porém não respondeu nenhum dos questionamentos feitos pela delegada.

Sua defesa seguiu a mesma estratégia do executor do crime, Walisson que foi levado para ser interrogado no dia 20 de março, mas ficou calado durante o depoimento por orientação do advogado Neyman Monteiro. Agora, os dois acusados, que estão presos na Penitenciária Central do Estado (PCE), só deverão se manifestar em juízo, ou seja, quando forem denunciados pelo Ministério Público e as audiências do processo forem marcadas.

Prisão

Wallison chegou na Capital junto com Danilo no dia 16 deste mês, por volta das 22h. Eles já estavam com passagens compradas para fugir do país, mas foram presos em São Paulo, no dia 9 de março e recambiados pela delegada Juliana Chiquito Palhares em uma aeronave da Gol, desembarcando no Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande.

Na manhã de sábado (17), os dois passaram por audiência de custódia e, logo em seguida, foram encaminhados para a Penitenciária Central do Estado.

O caso
O personal Danilo Campos, filho do vereador por Várzea Grande, Nilo Campos (DEM), foi assassinado a tiros, no dia 8 de novembro do ano passado, no bairro Duque de Caxias, em Cuiabá, saindo da academia onde trabalhava. A vítima era filho do vereador Nilo Campos (DEM), de Várzea Grande, que ainda cobra Justiça do caso, que supostamente envolve paixão.

Investigações apontam que o personal foi morto por causa de Ane Lise Hovoruski, 29. Ela era casada com Guilherme e aluna de Danilo, com quem teve um caso extra-conjugal. A suspeita apontada como a pivô do crime é acusada de armar uma emboscada para a vítima, para quem ligou e marcou um encontro no local onde Danilo foi executado.

Ela fugiu mas acabou sendo presa dia 24 de fevereiro em Foz do Iguaçu, no Paraná, e também recambiada para Cuiabá. Ela foi interrogada pela delegada Alana e responde em liberdade.

 

Fonte:   Gazeta Digital - Rayane Alves